sábado, 12 de fevereiro de 2011

VIAGENS

  
Venho de uma longa jornada
Caminho percorrido de marcas e sulcos
Retratos de meus pés descalços.
 Vi o sol nascer e se pôr
Dancei com a noite
Dormi sob a luz da lua.
Cantei versos de amor
Entendi a solitude.
Fiz silêncio em meio a loucura
Desatei nós da linha enrredada
E com ela teci sonhos.

Hoje sou parte da estrada
Viva entre pedras, cascalhos e arbustos
Sorvi cada gota de orvalho
Fiz amizade com as formigas.

Abandonei as certezas
Me fiz errante.
A correnteza lavou a paisagem
 Abriu clareiras, desenterrou o rio.


10 comentários:

Anne M. Moor disse...

Graça

E o rio flui com sossego barulhento! Foi uma jornada de desnudar os sentimentos e as certezas sofrida. Tenho imenso orgulho de ti!

beijão
Anne

Maria disse...

Anne

Obrigada amiga!

Estivemos juntas nesta caminhada. Então o orgulho é mútuo.
Na presença
No silêncio
Nas festas de todo dia.

BJS

Celina Alcantara Brod disse...

Jornada que não cessa de nascer, sempre nova. Sublime instantes onde dançamos a música desta vida dançante, como errantes livres, amigos das formigas, sem bagagem de certezas. Lindo!!!

Te amo! Bjs

Maria disse...

Celina

Aprendi a observar as formigas com um professor de entomologia. Em uma sala climatizada, numa mesa cheia de vidros se podia estudar as formigas, seu comportamento, o cuidado com a higiene do formigueiro, a distribuição de tarefas segundo a categoria ou classe de funções de cada uma naquele universo. Como nós? Sim, como nós nos movimentamos em meio ao grande formigueiro das cidades.
Olhar formigas é um olhar gigante, imperceptível a pequenos detalhes. Assim nossa pequena existência parece igual ao da formiga desconhecida. Mesmo usando lupa para ve-las de perto buscando suas diferenças, pareciam todas iguais. Essa amizade com as formigas me ensinou muito de tolerância com a vida, e admirar as multiplas beleza que nos cercam.
Bom dia!

BJS

A.Tapadinhas disse...

Tem uma paisagem cheia de calhaus...

Que no seu caminho nasçam flores!

Beijo,
António

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

Vim descansar meus olhos nos seus escritos ...pbens sempre .. amiga ... abçs

Maria disse...

Antonio,

Bela viagem fiz com teu recado, quando fui buscar o significado da palavra "calhau". Busquei flores na foto que é de um caminho de "Leptis Magna" lugar que desfrutei a imagem do tempo contando histórias. Mais uma vez aquele chão treme...E busquei nas minhas fotos as flores que vou postar em outro poema...

Obrigada pelas flores.
Maria

Maria disse...

Adilson

Obrigada pelo carinho do repouso, vou fazer o mesmo e visitar os teus.

Abraço
Maria

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

olha vc sempre linda e talentosa e um gosto visitar seu blog
abçs

Anônimo disse...

Jorge Lemos sou um adimirador do seu blogger, quem me deras que meu blogger um ficasse bom como o seu, mas em fim é só tentar.
O assunto que mais gostei foi: Hoje eu falei com Deus. Belissimo.
Evaldir Stolaski